Ameaça de grupos extremistas continua alta, diz senador dos EUA

Apoiadores do presidente Donald Trump invadiram o Capitólio na última quarta-feira (6)

Apoiadores do presidente Donald Trump invadiram o Capitólio na última quarta-feira (6)
EFE/EPA/JIM LO SCALZO

O líder democrata do Senado dos EUA, Chuck Schumer, disse neste domingo (10) que a ameaça de grupos extremistas violentos continua alta após o ataque mortal ao Capitólio dos EUA na quarta-feira (6) por partidários do presidente Donald Trump.

Em um comunicado, Schumer disse que conversou no sábado (9) com o diretor do FBI, Christopher Wray, para instá-lo a “perseguir implacavelmente” os agressores.

“A ameaça de grupos extremistas violentos continua alta e as próximas semanas são críticas em nosso processo democrático com a próxima posse no Capitólio dos Estados Unidos para jurar o presidente eleito Joe Biden e o vice-presidente eleito Kamala Harris”, disse Schumer.

Na última quarta-feira, apoiadores do presidente Trump invandiram o Capitólio na tentativa de impedir que o presidente eleito, Joe Biden, fosse certificado pelo Congresso. A ação terminou com cinco pessoas mortas, inclusive uma veterana das forças armadas que levou um tiro. 

Nos últimos dias, manifestantes que postaram fotos e fizeram lives da invasão foram identificados e presos pela polícia, inclusive o homem que foi flagrado sentado com os pés sobre a mesa da presidente Câmara, Nancy Pelosi.

You may have missed

8 min read
2 min read
5 min read
5 min read