Cingapura começa vacinação na quarta em profissionais de saúde

Cingapura, na Ásia, tem contrato com três fabricantes de vacina contra a covid-19

Cingapura, na Ásia, tem contrato com três fabricantes de vacina contra a covid-19
AMIR COHEN / POOL/ EFE/EPA/REUTERS POOL

O governo de Cingapura anunciou neste domingo (27) que começará a oferecer a vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech contra covid-19 a partir de quarta-feira (30) a profissionais de saúde.

Os trabalhadores do Centro Nacional de Doenças Infecciosas serão os primeiros a receber a dose, que depois será dada a outros trabalhadores do setor.

O Ministério da Saúde informou em nota que a partir de fevereiro será a vez das pessoas com 70 anos ou mais e, posteriormente, a vacinação começará na população mais jovem.

A vacinação será gratuita e voluntária, embora as autoridades recomendem fazê-la, para todos as pessoas que nasceram no país ou têm autorização de residência. A expectativa do governo é atingir toda a população até o final de 2021, “sem interrupções. em remessas de vacinas “.

O Ministério da Saúde espera que “no longo prazo” a vacina permita reabrir as fronteiras e dar início à recuperação econômica.

“A vacinação não é uma solução milagrosa que pode acabar com a pandemia imediatamente, mas é um fator chave para que possamos voltar a uma situação mais segura”, afirma o comunicado.

No dia 21 deste mês, a primeira remessa da vacina da Pfizer contra o covid-19 chegou à cidade-estado, embora as autoridades não tenham especificado o número de doses.

Cingapura, que desde o início da pandemia foi responsável por mais de 58.500 casos confirmados, incluindo 29 mortes, planeja relaxar a partir de terça-feira (29) algumas medidas de restrição, que vão aumentar o limite permitido em reuniões sociais e familiares de cinco para oito.

Cingapura também tem pré-acordos para comprar a vacina produzida por várias empresas farmacêuticas, entre elas a americana Moderna e a chinesa Sinovac.

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read