Covid: pesquisa indica que 58% dos russos não querem vacina 

Maioria dos russos não quer se vacinar

Maioria dos russos não quer se vacinar

Maxim Shemetov/Reuters

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (28) na Rússia indicou que 58% da população não pretende ser vacinada contra o novo coronavírus, em meio a incerteza sobre quando o presidente do país, Vladimir Putin, será imunizado com a Sputnik V.

De acordo com os dados divulgados pelo Centro Levada, mais da metade da população não quer a aplicação da vacina, seja porque querem esperar os resultados definitivos dos testes clínicos ou por temer os efeitos adversos.

Entre os consultados na pesquisa, 38% esperam ser imunizados o quanto antes, enquanto 57% dos entrevistados temem contrair o novo coronavírus.

Governo diz que não há riscos

O ministro da Saúde do país, Mikhail Murashko, garantiu que os testes mais recentes confirmaram que o uso da Sputnik V, produzida pelo Centro Gamaleya e pelo Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), não representa riscos para idosos.

Hoje, o RDIF divulgou que os dados das análises clínicas indicaram uma eficácia maior de 90% da vacina contra o novo coronavírus entre os idosos.

No último sábado, Murashko autorizou a aplicação do agente imunizante produzido no território russo em pessoas com mais de 60 anos, já que, até então, a faixa etária dos aptos a receberem a aplicação era de 18 a 60.

Putin não divulgou se foi vacinado

No entanto, ainda não há notícias sobre a vacinação de Putin, que já garantiu publicamente que será imunizado, embora não tenha sido marcada data, nem sequer foi divulgado se haverá cobertura de imprensa do ato.

“Ele mesmo disse quando se vacinará, mas que será ele que comunicará quando e como acontecerá”, informou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em entrevista coletiva.

You may have missed

3 min read
1 min read
4 min read
2 min read
CURSO HOTMART
ENVIAR