Ernesto Araújo questiona se houve ‘infiltrados’ na invasão ao Capitólio

Um dia depois da invasão ao Capitólio, em Washington, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se pronunciou sobre as cenas de violência.

Aliado do presidente americano Donald Trump, Araújo disse através do Twitter que é preciso “investigar se houve participação de elementos infiltrados”.

A nota destoa do que vem sendo dito por autoridades brasileiras e internacionais. A premiê alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro britânico Boris Jonhson classificaram a invasão como gravíssimo ataque à democracia.

Os ex-presidentes americanos George W. Bush, Bill Clinton, Barack Obama e Jimmy Carter também condenaram com veemência os últimos acontecimentos na capital.

A turba de apoiadores de Trump cercou e invadiu o Congresso dos Estados Unidos na tarde da última quarta-feira 6 para impedir a cerimônia de certificação de Joe Biden como presidente eleito.

Emissoras que apoiam o presidente levantaram a hipótese de manifestantes de esquerda terem atuado durante a invasão. Não há, porém, nenhuma prova de que isso tenha acontecido.

Continua após a publicidade

Trump seguidamente incentivou os apoiadores a pressionarem o Congresso sob a justificativa de que a eleição presidencial de novembro fora fraudada.

Continua após a publicidade

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read