EUA: eleição do Senado na Geórgia tem recorde de votos antecipados

O candidato democrata Raphael Warnock depositou seu voto em 14 de dezembro

O candidato democrata Raphael Warnock depositou seu voto em 14 de dezembro

Elijah Nouvelage / Reuters – 14.12.2020

A eleição em segundo turno para duas vagas ao Senado dos Estados Unidos pelo Estado da Geórgia, que na próxima semana vai decidir qual partido controlará a câmara alta do Congresso norte-americano, registrou um recorde de votos antecipados: 3 milhões, segundo contagem final divulgada nesta sexta-feira (1º).

Leia também: Eleição de senadores na Geórgia pode definir presidência de Biden

Os números de comparecimento, compilados pelo Projeto Eleições dos EUA da Universidade da Flórida, indicam forte interesse dos eleitores nas eleições de terça-feira (5) que colocam os senadores republicanos David Perdue e Kelly Loeffler contra os adversários democratas Jon Ossoff e Raphael Warnock.

Controle do Senado

Se os republicanos ganharem uma ou ambas as cadeiras, eles manterão uma pequena maioria no Senado dos EUA, permitindo-lhes bloquear grande parte da agenda do novo presidente democrata Joe Biden.

Se os democratas ganharem os dois assentos, o Senado ficará dividido em 50 a 50, dando o voto de desempate à vice-presidente eleita, Kamala Harris. Biden e Harris devem tomar posse em 20 de janeiro.

Os 3.001.017 votos antecipados equivalem a 38,8% de todos os eleitores registrados no Estado, de acordo com o Projeto Eleições dos EUA. Isso coloca o comparecimento em um recorde para o segundo turno da Geórgia, ultrapassando os 2,1 milhões de votos em uma disputa pelo Senado em 2008.

O segundo turno é necessário porque nenhum candidato obteve mais de 50% dos votos na eleição de 3 de novembro.

A votação antecipada terminou na quinta-feira. A Geórgia divulga informações sobre o número de pessoas que votaram, mas não contabiliza seus votos até o dia da eleição.

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read