EUA: Procurador-geral diz não haver evidências de fraude nas eleições

O atual presidente dos EUA, Donald Trump

O atual presidente dos EUA, Donald Trump
Erin Scott/Reuters – 26.11.2020

O procurador-geral dos Estados Unidos, Bill Barr, disse nesta terça-feira (1) que não há evidências de fraude significativa nas eleições presidenciais de 3 de novembro que pudesse reverter a vitória do democrata Joe Biden sobre o presidente, o republicano Donald Trump.

“Até o momento, nós não vimos fraude em uma escala que pudesse levar a um resultado diferente nas eleições”, disse Barr em entrevista à agência de notícias Associated Press.

A equipe jurídica da campanha de Trump respondeu aos comentários de Barr dizendo que o Departamento de Justiça não investigou suficientemente as alegações de fraude eleitoral.

Desde o dia 7 de novembro, quando projeções apontaram a vitória de Biden, a campanha republicana à Casa Branca alega que votos ilegais ou inválidos foram contabilizados para derrotar Trump.

O motivo dessa suspeita seria a vitória que os democratas conseguiram em estados que tradicionalmente votam em cadidatos republicanos, como Michigan, Arizona e Wisconsin.

Nova equipe econômica do governo dos EUA terá 4 mulheres

Houve a recontagem de votos em locais onde a diferença foi pequena ou por pedido do partido derrotado e em nenhum caso houve um diferença expressiva que pudesse mudar o resultado do pleito.

No dia 6 de janeiro, o Congresso dos EUA devem confirmar a vitória de Biden. A cerimônia de posse será realizada no dia 20 de janeiro, dando início ao mandato do 46° presidentes norte-americano

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read