França tem novo grande protesto contra polêmica lei de segurança

A polêmica lei que visa limitar a disseminação de imagens das forças da ordem na França foi alvo neste sábado (28) de mais um grande protesto, que denunciou um cerceamento da liberdade e terminou com incidentes

Os incidentes aconteceram na capital quando chegaram à Bastilha, com algumas pessoas encapuzadas destruindo material urbano e a polícia jogando gás lacrimogêneo para tentar contê-los

O apelo foi lançado por sindicatos, associações de imprensa, organizações de direitos humanos e até mesmo os “coletes amarelos” em uma nota conjunta. No texto, eles advertiram que se a lei for adiante a França corre o risco de ser acrescentada à lista de países que violam a liberdade de imprensa

O projeto de lei, que foi aprovado em primeira leitura pela assembleia nacional nesta semana antes de ir ao senado, o que deve acontecer em janeiro, focaliza o artigo 24, que pune a divulgação de imagens de agentes com a intenção de prejudicá-los com até um ano de prisão e uma multa de 45 mil euros, cerca de 287 mil reais

“Ela promove uma impunidade policial que já está bem presente com um governo que não se importa com os meios para atingir seu objetivo de restaurar a ordem”, declarou à Agência Efe Dominic Leroy, técnico em audiovisual e “colete amarelo” que participou do protesto em Paris

A maioria dos manifestantes era jovem, com cartazes como “Salve vidas, filme a polícia” e imagens do último ato violento que provocou a ira da população, o ataque a um produtor musical negro, Michel Zecler, em um posto de controle. Ele foi abordado há uma semana por não usar máscara.

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, propôs nesta semana que uma comissão independente examinasse e reescrevesse o artigo polêmico, mas teve que recuar e deixá-lo novamente exclusivamente para o Parlamento diante das críticas de ambas as casas

O clamor contra a polícia também levou o presidente Emmanuel Macron a tentar enfrentá-lo com uma ampla mensagem nas redes sociais, na qual admitiu que as imagens da ação policial contra o produtor eram inaceitáveis

Ao mesmo tempo, o chefe de Estado pediu a seu governo que fizesse propostas rapidamente para reafirmar o vínculo de confiança que naturalmente deveria existir entre o povo francês e aqueles responsáveis por protegê-lo

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read