Israel põe embaixadas em alerta por medo de represálias do Irã

Israel tem medo de retaliações após assassinato de cientista

Israel tem medo de retaliações após assassinato de cientista

undefined

Israel colocou suas embaixadas em alerta neste sábado (28) por medo de represálias do Irã, que o acusou de estar por trás do assassinato do renomado cientista nuclear Mohsen Fakhrizadeh na província de Teerã, segundo informações divulgadas pela imprensa israelense.

Leia mais: Irã acusa Israel pela morte de cientista e tentar provocar o ‘caos’

Perguntado sobre o assunto pela Agência Efe, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel respondeu que eles não comentam sobre assuntos relacionados à segurança, assim como ontem o Gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se recusou a se expressar diante das acusações de que é responsável pelo assassinato juntamente com os Estados Unidos.

Fakhrizadeh foi morto em um ataque na província de Teerã, depois que o veículo em que viajava foi alvo de homens armados, que atiraram e provocaram uma explosão. Mais cedo, o presidente do Irã, Hassan Rouhani, avisou que o país reagirá “na hora certa e da maneira certa”.

Até agora, as autoridades iranianas não relataram nenhuma prisão relacionada com o ataque ou revelaram se os responsáveis foram mortos.

Fakhrizadeh foi o chefe da Organização de Pesquisa e Inovação em Defesa do Ministério da Defesa e era considerado pelos serviços de inteligência ocidentais como o líder do antigo programa secreto de desenvolvimento de armas nucleares.

Netanyahu havia apontado o cientista como a cabeça de um programa nuclear secreto em 2018, uma semana antes de Washington abandonar o pacto entre o Irã e seis potências para limitar o programa de desenvolvimento do país persa.

O pacto, assinado em 2015 e conhecido como JCPOA, tem sido muito enfraquecido desde que os EUA se retiraram e reimpuseram sanções contra o Teerã.

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read