Níger vota em busca de primeira transição democrática do país

População do Níger, na África Ocidental, escolhe presidente neste domingo

População do Níger, na África Ocidental, escolhe presidente neste domingo
JEROME LABEUR/EFE/EPA

O Níger vai às urnas neste domingo (27) em uma eleição que levará à primeira transferência de poder do país da África Ocidental entre dois presidentes eleitos democraticamente.

Uma transição sem problemas seria um motivo excepcional de esperança para um país arruinado pela pobreza generalizada e pela violência islâmica, que deixou centenas de civis e soldados mortos apenas no ano passado.

O Níger sofreu quatro golpes desde que se tornou independente da França em 1960.

Uma transferência tranquila de poderes também serviria de contraste para a Costa do Marfim e a Guiné, cujos presidentes este ano recorreram a mudanças constitucionais para iniciar o terceiro mandato, aumentando o temor de um revés democrático na África Ocidental.

“É extremamente importante para nós porque eles acham que somos os campeões do golpe”, disse Massaoudou Abdou, 50, que votou em uma escola da cidade de Maradi, não no sul do Níger.

“Em 60 anos de independência, esta é a primeira vez”, afirmou, referindo-se à transferência do poder de um presidente eleito para outro.

You may have missed

8 min read
2 min read
5 min read
5 min read