Plano de saúde para MEI aumenta 70% em 2021

Plano de saúde para MEI aumenta 70% em 2021, Com o desemprego em alta e a economia instável, cresce a formalização do microempreendedor no Brasil

A sociedade sofreu e vem sofrendo muito com os impactos gerados pela pandemia do coronavírus. No entanto, em momentos de incertezas, em relação à melhora da economia, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que acompanha mais de 46 milhões de beneficiários de planos de saúde, não apontaram nenhum desequilíbrio no que se refere à ordem assistencial ou financeira no setor.

A quantidade de pessoas com Plano de Saúde para mei, CNPJ, aumentou muito no Brasil, os novos beneficiários chegam a aproximadamente 47,5 milhões, isso representa um acréscimo de 77,4 mil pessoas, segundo levantamento realizado no ano de 2021. Dentre as modalidades mais crescentes, estão o empresarial, de adesão e individual. Desde o começo da pandemia, pode-se afirmar que essa é a primeira vez que houve uma ampliação, na base de pessoas que possuem convênio médico. Especialistas afirmam que parte desse crescimento, está atrelada à entrada de novos usuários em planos mais baratos, com poucas redes de atendimento.

A principal razão disso é que o setor de saúde suplementar não tinha interesse em vender planos individuais, onde os reajustes são regulados pela ANS, que são mais baixos. Ou seja, quem era demitido e perdia o plano empresarial (muitas vezes ofertado pela empresa empregadora), recorria a planos coletivos por adesão, que possuem os reajustes livremente aplicados pelas operadoras e um custo mais elevado. Esses tipos de planos coletivos por adesão, estão em constante crescimento, principalmente em períodos como esses em que estamos vivenciando, de instabilidade. Isso porque não há necessidade alguma de vínculo empregatício.

Esses fatores abriram um leque de escape para muitos brasileiros, que estão se tornando microempreendedores e gerando a sua própria renda. Tais motivos, impulsionaram a formalização de serviços dos mais variados setores em todo o país. Para se ter uma base, entre o mês de novembro do ano passado e maio deste ano, houve um aumento gradativo de 18% de novos CNPJs, em relação ao mesmo período entre os anos de 2016 e 2017, segundo um levantamento realizado pela consultoria MEI Fácil. Um aspecto significativo mostra que os autônomos procuram empreender e atuar nas áreas em que já possuem mais conhecimento e habilidade, o que potencializa as possibilidades de lucro, garante uma prestação de serviço com maior qualidade e amplie oportunidades de relações comerciais, podendo ser reconhecido por empresas.

Por que os brasileiros estão contratando planos de saúde?

O verdadeiro motivo, é o medo da Covid-19. É possível analisar essa situação, através de dois parâmetros, onde de um lado, existem pessoas que perderam emprego e renda e tiveram mais dificuldade de manter os planos, mas por outro, a pandemia nos mostrou que é importante ter um plano de saúde, que garanta a nossa qualidade de vida.

Proposta de lei obriga planos a pagarem por vacina da Covid-19

Um projeto do governo, na Câmara dos Deputados, pretende obrigar que planos de saúde paguem aos seus beneficiários, a vacina contra o novo coronavírus. O principal fator que determina o texto da proposta, é evidenciar a importância do custeio do medicamento, em casos de emergências na saúde pública, como é o caso da atual pandemia.

Avanços da vacina para a Covid-19

A incessante necessidade de enfrentar a Covid, tem ocasionado em um trabalho extenso para todos os profissionais da área da saúde, desde estudos, pesquisas e análises, até a linha de frente no atendimento aos pacientes contaminados. Em dois anos de pandemia, o mundo se viu diante da adoção de medidas restritivas de isolamento social, circulação de pessoas em locas públicos, fechamento de comércios e barreiras sanitárias, consideradas soluções para tentar diminuir o avanço da contaminação do vírus.

A nova doença, em sua totalidade, ainda faz milhares de vítimas diárias ao redor do mundo, mas com o aperfeiçoamento e evolução da tecnologia, existem progressos nos estudos de vacinas, tratamentos e testes de detecção.

CoronaVac, a vacina do Butantan

Desenvolvida pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o instituto Butantan, a vacina possui 78% de eficácia contra a covid-19, além disso, é capaz de evitar em 100% dos casos mais graves, que geram internações e mortes. Dentre os voluntários que receberam a vacina e pegaram a doença, não apresentaram um quadro grave, que leve à internação – eficácia de 100%. Já nos casos mais leves, 78% foram prevenidos, ou seja, 22% dos voluntários que foram infectados tiveram que procurar por atendimento médico.

Com isso, o órgão institucional entrou com uma preliminar de autorização do uso emergencial e do registro do imunizante na Anvisa. Com a confirmação do pedido, hoje, mais de 49,2 milhões de doses foram aplicadas, em mais de 15,9 milhões de brasileiros, o que totaliza 7,5% da população vacinada.

Como um marco histórico de conscientização à campanha de vacinação, a primeira pessoa vacinada contra o coronavírus, foi a enfermeira Mônica Calazans, emblemático, o momento aconteceu após uma entrevista coletiva feita no Palácio dos Bandeirantes, na cidade de São Paulo.

Na prática, a CoronaVac tem potencial para:

  • Reduzir pela metade os novos registros de contaminação em uma população que esteja vacinada
  • Reduzir os casos leves que exigem atenção médica

You may have missed

3 min read
2 min read
4 min read
2 min read
Copyright © All rights reserved.

Notícias Última Hora - Site com Notícias de Hoje, Notícia Agora, Notícias ao Minuto, Notícias Online, Notícias dos Famosos, Notícias Nerds