Secretário de Estado da Geórgia relata pressão para atender Trump

Brad Raffensperger disse que não achou a conversa 'apropriada'

Brad Raffensperger disse que não achou a conversa ‘apropriada’

Elijah Nouvelage / Reuters – Arquivo

O secretário de Estado da Geórgia (EUA), Brad Raffensperger, revelou nesta segunda-feira (4), que foi pressionado a conversar com o presidente Donald Trump por telefone e que recebeu pelo menos 18 pedidos para a ligação, que considerava “inapropriada”. Ele é formalmente o responsável pelo processo eleitoral na Geórgia e supervisionou a votação em 3 de novembro.

Leia também: Política norte-americana terá um início de 2021 agitado

Na ligação, que aconteceu sábado e foi revelada no domingo pela imprensa norte-americana, Trump pediu ao secretário Brad Raffensperger, que também é do Partido Republicano, que ele “achasse” votos suficientes para reverter sua derrota eleitoral no Estado que fica na região sul do país,. A gravação foi divulgada pelo Washington Post.

“Eu nunca acreditei que fosse apropriado falar com o presidente, mas ele pressionou, eu acho que ele fez sua equipe nos pressionar. Eles queriam a ligação”, disse Raffensperger ao programa da rede ABC “Good Morning America”.

Teorias da conspiração

Também nesta segunda-feira, Gabriel Sterling, diretor de votação e responsável pelo andamento da eleição na Geórgia, deu uma entrevista coletiva na qual refutou diversas teorias propagadas por Trump e seus aliados, que acusam uma fraude na eleição, sem provas.

“Tudo isso [as declarações] é totalmente falso, mas o presidente persiste. E, ao fazer isso, tira a fé dos georgianos no sistema eleitoral, especialmente os republicanos, o que é preocupante porque temos uma grande eleição amanhã” disse Sterling, se referindo à votação de segundo turno para os dois cargos de senadores pela Geórgia, que acontece nesta terça-feira (5) e vai determinar qual partido terá o controle do Senado.

“Não estou reconhecendo que a eleição foi roubada, porque não foi. Não estou reconhecendo que houve uma grande fraude eleitoral, porque não houve. Por exemplo, há uma informação de que 66.248 pessoas com menos de 18 anos votaram. O número real é zero”, declarou Sterling.

Pedido de investigação

Dois deputados democratas pediram ao diretor do FBI Christopher Wray investigar a ligação na segunda-feira.

“Acreditamos que Donald Trump cometeu solicitação ou conspiração para cometer uma série de crimes eleitorais. Pedimos que abra imediatamente uma investigação criminal sobre o presidente”, disseram em nota os deputados Ted Lieu e Kathleen Rice. 

O Departamento de Justiça não comentou o pedido dos parlamentares democratas. 

You may have missed

3 min read
1 min read
4 min read
2 min read
CURSO HOTMART
ENVIAR