União Europeia inicia vacinação com médicos e idosos na 1ª fila

Lares de Idosos recebem primeiras vacinas

Lares de Idosos recebem primeiras vacinas
Ritzau Scanpix/Reuters – 27.12.2020

Com alguns dos países mais afetados pela pandemia de covid-19, a União Europeia inicia neste domingo (27) a campanha de vacinação na maior parte dos países do bloco.

Ao menos três dos 27 integrantes do grupo preferiram adiar o início das aplicações: Bélgica, Luxemburgo e Holanda.  

Em um continente atingido no momento pela segunda onda da doença e com nações traumatizadas pela pandemia, casos de Itália, Espanha, França e Alemanha, o imunizante desenvolvido pela alemã BioNTech e pela norte-americana Pfizer terá como primeiros da fila profissionais de saúde e idosos.

Uma mulher de 96 años, Araceli, moradora de uma casa de repouso pública em Guadalajara, foi a primeira pessoa da Espanha a ser vacinada contra a covid-19 neste domingo. Depois dela veio Monica, trabalhadora do mesmo estabelecimento.

Na Dinamarca, um senhor de 79 anos teve esse privilégio. Ele vive em um lar de idosos em Odense. Leif Hasselberg recebeu a dose com bom humor. “Espero que funcione”, disse sorrindo ao médico responsável pela injeção.

Cercados de repórteres, cinco idosos inauguraram os trabalhos em Viena, na Áustria, país que desde sábado (26) apertou as regras da quarentena para minimizar o avanço da pandemia.

A primeira dose dada na Universidade de Medicina de Viena foi para uma aposentada de 84 anos, que declarou à emissora pública ORF que só deseja agora “voltar a ver os filhos, netos e bisnetos sem problemas”.

Uma mulher de 26 anos foi a primeira da fila na Romênia.  Apesar de não ter idade para estar no grupo de risco, Mihaela Anghel tem dois bons motivos para ter sido escolhida.

Além de ser profissional de saúde do Hospital de Enfermidades Contagiosas Matei Bals de Bucareste, foi ela quem atendeu o primeiro paciente diagnosticado com covid na Romênia. 

As autoridades também foram as eleitas em algumas nações do bloco, para servir de exemplo à população. 

O primeiro ministro da República Checa, Andrej Babis, ficou neste domingo com uma das 9.750 doses da BioNTech recebidas pelo país no sábado. “A vacina que chegou ontem é a esperança, uma esperança de voltar à vida normal”, declarou no Hospital Militar de Praga, um dos seis centros onde o imunizante da Pfizer será administrado. 

Outro político foi o vacinado número 1 da Bulgária. O agraciado foi o o ministro da Saúde, Kostadin Angelov, seguido pelo bispo ortodoxo Tihon. As primeiras 9.750 doses chegaram ao território búlgaro na madrugada de sábado sob forte esquema de segurança.

Adiamentos

Bélgica, Luxemburgo decidiram abrir a campanha na segunda-feira (28). E a Holanda só começa as aplicações em janeiro. 

Casas de idosos do território belga serão os primeiros alvos das autoridade de saúde. O primeiro vacinado na região de Flandes será um senhor de 96 anos, morador de um asilo em Puers-Saint-Amand.

Em Luxemburgo, os trabalhos serão distribuídos por cinco centros médicos. A expectativa é imunizar 1.290 profissionais de saúde. Em 18 de janeiro eles tomam a segunda dose da Pfizer. 

Outro país que vai adiar o começo das vacinações é a Holanda. O governo local pretende fechar a fase inicial de imunizações entre 8 e 18 de janeiro.

Se tem país da União Europeia adiando o início, outros se anteciparam a este domingo. Na Alemanha, uma senhora de 101 anos foi imunizada na véspera, no mesmo dia em que a população da Hungria e da Eslováquia começaram a se vacinar.

You may have missed

8 min read
2 min read
5 min read
5 min read