União Europeia pode ter primeira vacina aprovada em 23 de dezembro

Vacina da Pfizer deve ser a 1ª aprovada na Europa

Vacina da Pfizer deve ser a 1ª aprovada na Europa
John Maniaci/UW Health/Handout via Reuters

A vacina BioNTech e Pfizer poderá receber aprovação da EMA (Agência Europeia de Medicamentos) em 23 de dezembro, segundo os jornais Bild e FAZ (Frankfurter Allgemeine Zeitung), da Alemanha.

Questionado sobre isso em entrevista coletiva, o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, garantiu que seria uma “boa notícia” e que tinha essa data por ter lido na imprensa e por ser pouco antes do Natal.

Spahn destacou a importância de se ter um processo europeu e não nacional na autorização da vacina, para que assim se aproveite o conhecimento e a experiência dos diversos órgãos responsáveis ​​dos países membros.

Também permite que a vacinação comece simultaneamente aos 27 anos, o que aumenta a coesão dentro da UE, argumentou Spahn.

“Certamente os países mais ricos poderiam ter começado a vacinar mais cedo, mas não teria sido positivo, teria gerado um sentimento de injustiça”, disse ele.

O FAZ esclareceu que a EMA apenas dá o sinal verde, enquanto é a Comissão Europeia quem concede a autorização, para a qual foi concedido um prazo de 24 horas.

O Bild, que cita fontes da Comissão Europeia e do governo alemão, acrescenta que o início da campanha de vacinação na Alemanha ocorreria no dia 26 de dezembro, embora outros meios de comunicação avancem para 25.

Vários países já autorizaram essa fórmula contra a covid, como Reino Unido, Catar, Estados Unidos e Canadá, mas sob a modalidade de “autorização de emergência”, que é temporária e deve ser revista e confirmada.

Mais segurança para o processo

O procedimento da EMA, no entanto, foi o normal, o que atrasa os prazos, mas traz mais segurança ao processo, disse Spahn.

“É importante que tenhamos optado por um processo regular de autorização de vacinas. Isso ajuda a construir confiança e é a chave em um processo de vacinação. Será a primeira autorização no mundo após um processo regular”, disse Spahn.

“Se tivéssemos feito uma autorização de emergência, eu estaria recebendo e-mails de pessoas protestando porque não querem ser usadas como cobaia”, disse ele.

Uma porta-voz da BioNTech garantiu ao Bild que a empresa já produziu e estocou parte do estoque de vacinas comprado pela União Europeia.

“Assim que tivermos o sinal verde da EMA e da CE, podemos começar com a descarga e distribuição das vacinas nos centros”, disse.

A EMA explicou à FAZ que a decisão sobre a autorização da vacina BioNTech e Pfizer seria tomada, o mais tardar, no dia 29 de dezembro. Mas ele evitou entrar em detalhes sobre o processo de revisão desta fórmula.

You may have missed

8 min read
2 min read
5 min read
5 min read